Buscar
  • Andrea Burgos

A LEVEZA E O PESO

Quando li o memorável livro do Milan Kundera: "A insustentável leveza do ser", toda sua narrativa me levou a analisar as nossas múltiplas facetas, aquelas tantas funções que desempenhamos na vida: pais, profissionais, filhos, amigos e como em cada uma delas o "peso" e a "leveza"se misturam como um emaranhado, sendo impossível achar o começo, meio e menos ainda, o fim. Quando escolhi ser nutricionista há 19 anos atrás, a idéia sempre me trouxe a leveza de traçar um caminho em que minha alma se conectasse imensamente, e assim vem sendo, mas se o peso dessa escolha, que é a responsabilidade das minhas ações na saúde do outro não existisse eu não teria alcançado tantas e tantas vidas e plantado essa semente de amor que a nutrição me permite. Recentemente eu revisitei toda a trajetória e após quase 2 décadas de dedicação ao consultório, somo mais de 22.000 vidas atingidas com a nutrição e minhas intervenções que ao longo dos anos veio se moldando, remodelando e continuo seguindo. Tudo na vida tem leve e pesado e essa ambiguidade é intrigante, e não tem boa ou ruim e uma não existe sem a outra. A maternidade foi o meu primeiro encontro com essa dualidade: a leveza que uma criança traz à vida de uma família é igualmente proporcional ao peso da responsabilidade por esse ser em formação. Por ela me tornei mais leve e mais pesada, sabendo que tudo que faço e falo para ela irá repercutir em sua vida até o final de seus dias. Dentro dessa temática, estimulo os pais a refletirem com seus filhos sobre as escolhas de saúde enquanto família, essa unidade sagrada que precisa ter uma coerência como o que se fala e o que se faz, pois não há outra forma de construir saúde em família se o foco e energia é direcionado apenas para alguns membros, se a casa está "adoecida" , permeada de hábitos ruins, os seus habitantes também estarão. É leve não pensar nisso, não organizar as compras, o cardápio, fazer atividade física, mas o peso das consequências por não fazê-los tem um impacto pesadíssimo na saúde de todos.

Como disse Kundera: "A contradição pesado/leve é a mais misteriosa e a mais ambígua de todas as contradições". O peso que nossas escolhas têm em nossas vidas e isso não é necessariamente ruim. Só tem valor aquilo que pesa, a grandeza do homem é ele carregar seu destino. Nós, adultos que somos, temos o livre arbítrio de escolher livremente com toda leveza o caminho que queremos e decidimos percorrer, mas a sabedoria está em conhecer o peso e carregar suas consequências das mesmas escolhas. Faça um escolha de peso, busque a saúde e toda a leveza que ela proporciona.

Beijos da nutri: Andrea Burgos.


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

SOBRE MIM

Citrus Fruits

Contate-nos